quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Blackfish


Pouca gente assiste a documentários. Inclusive eu. No entanto, há muita coisa boa por aí, nesse gênero que mescla cinema com jornalismo, tanto que mesmo o Academy Awards premia esse tipo de filme em duas categorias, a de longa e a de curta-metragem.
Esbarrei com Blackfish (2013) por acaso há alguns dias, através de uma reportagem curta na Internet. Fiquei curioso e pesquisei sobre o filme em sites de DVD's e coisa e tal. Como não foi lançado por aqui ainda, resolvi ver pela net mesmo.
Minha primeira idéia de abordagem deste texto era a de que alguns seres humanos são uns idiotas, que lucram com o sofrimento dos animais e coisa e tal. De fato, isso é verdade, mas seria hipocrisia minha tentar passar a idéia de que sou um ambientalista engajado. Não eu, não um cara que come carne vermelha sabendo que não sabe nada sobre a forma como os animais são tratados antes de irem para o matadouro.
Não, eu sou só mais um que joga o grande e filho da puta jogo dos seres humanos.
Seja como for, quando era moleque e ocasionalmente esbarrava com crianças mais afortunadas financeiramente do que eu e as via falando sobre "o sonho de ir para a Disney", nunca me vi identificado com esse sonho. Afinal, a Disney, o que é a Disney? Um parque cheio de aristocratas metidos de nariz em pé, com personagens sem carisma e que só pode ser visitado por quem tem muita grana.
Eu sei que poderia parecer recalque de um moleque pobre, mas acho que no fundo eu sempre fui meio porra louca velhaco, já desde criança.
A mesma coisa com o SeaWorld. Via sempre as reportagens sobre o parque aquático e seus bichos amestrados (orcas, focas e Cia) e nunca vi muito sentido em visitá-lo. A idéia de que era um lugar para poucos afortunados nunca me saiu da cabeça (e é mesmo. Toda a rede SeaWorld movimenta bilhões de dólares todos os anos).
Mas, é claro, como todo negócio rentável que se dê o respeito, há sujeira atrás do pano. Ou, mais adequadamente falando, no fundo das piscinas.


Em 24 de fevereiro de 2010, a treinadora Dawn Brancheau foi atacada e por uma orca durante uma apresentação. Segundo relatos, Brancheau, uma das treinadoras mais experientes do parque, ficou 45 minutos na piscina, à mercê de Tilikum, uma das mais conhecidas baleias orca em cativeiro do mundo. Quando os funcionários do parque conseguiram retirar a mulher do tanque, nada mais podia ser feito por ela. Tilikum a havia desmembrado e escalpelado. Dawn tinha 40 anos.

À primeira vista, poderia se passar por uma fatalidade, já que a treinadora já havia tido bastante contato com Tilikum e, afinal de contas, estamos falando de animais selvagens e, portanto, imprevisíveis para nós.

No entanto, a tragédia poderia ter sido evitada.

Tilikum foi capturada em novembro de 1983. Como a captura de orcas é considerada ilegal na costa dos Estados Unidos, muitos pescadores vêem-se "obrigados" a praticar a pesca em águas internacionais. No caso de Tilikum, isso aconteceu na Islândia.
Estudos mostram que a área do cérebro responsável pelas emoções e sentimentos é superdesenvolvida nas orcas, o que soa irônico e contraditório com o apelido dado à espécie: baleias assassinas. Orcas vivem em família e os filhotes ficam com as mães até o fim da vida. Tanto que há algumas teorias que afirmam que famílias diferentes de orcas têm diferentes linguagens entre si.

No documentário, há trechos em video da captura de Tilikum e as imagens são no mínimo perturbadoras: enquanto as maiores são mantidas à distância do barco através de redes, as mais novas são capturadas e içadas para dentro do barco. Isso enquanto as que ficam na água emitem sons similares ao choro humano ao ver seus filhotes serem capturados.

Tilukum foi levada para um tanque de cimento com apenas alguns metros de comprimento. Nada comparado à cerca de 160 km que uma baleia da espécie pode percorrer em um único dia.
Posteriormente, Tilikum foi transferida para Sealand, um parque aquático no Canadá e tinha que ficar confinado num tanque junto com duas orcas fêmeas. No entanto, a espécie é extremamente territorial e Tilikum era agredido pelas duas constantemente. O treinamento consistia numa rotina diária de oito horas, sete dias por semana. A cada vez Tilikum errava, os três ficavam sem receber alimento e as fêmeas descontavam no macho. O stress causou úlceras em Tilikum.

Em 21 de fevereiro de 1991, a treinadora Keltie Byrne, de apenas 20 anos, foi atacada por Tilikum e arrastada para o fundo da piscina. Ocasionalmente, conseguia voltar à superfície para respirar, apenas para ser puxada para baixo de novo. Duas espectadoras presentes na hora do incidente falam no documentário que era claro que a baleia maior era quem a estava atacando, mas as outras duas ficaram cercando-os, impedindo que a treinadora escapasse. Uma das testemunhas diz que a garota gritava, entre pedidos de socorro, que "não queria morrer".

Só esse incidente já era motivo suficiente para devolver Tilikum à natureza, certo? No entanto, leva tempo até fazer com que a baleia se readapte à vida selvagem, custa dinheiro manter um animal desse tamanho em cativeiro sem gerar lucros e o Sealand teve a idéia genial de vender uma baleia abalada o suficiente para atacar e matar uma pessoa para outro parque. Afinal, comodidade é tudo.

Seja como for, o SeaWorld fez questão de "apagar" o passado de Tilikum de seus registros decidiu poupar seus empregados dessa informação desagradável.

Até que, em 1999, outro caso fatal ocorreu envolvendo Tilikum.
Em uma manhã, um funcionário descobriu o corpo de um homem dentro do tanque de Tilikum. O cadáver estava sobre as costas do animal, desmembrado e com seus órgãos genitais arrancados. O morto foi identificado como Daniel Dukes, uma pessoa psicologicamente instável e que já havia sido detido várias vezes.
É o caso mais estranho e obscuro de todos. Além de nenhuma câmera de vigilância - incluindo a do próprio tanque - ter supostamente registrado nada, nenhum dos funcionários do turno da noite afirma ter visto ou ouvido nada de anormal. Como Daniel entrou ali? Teria sido ele morto previamente e Tilikum foi culpada erroneamente?

Seja como for, esse é um caso que provavelmente nunca será esclarecido.

No caso do incidente fatal com Dawn Breacheau, em 2010, o SeaWorld tratou de culpar a treinadora pelo ocorrido. Segundo eles, Tilikum a afogou puxando-a pelo rabo-de-cavalo que usava na ocasião - como se isso fosse necessário para que uma orca matasse um ser humano. Segundo alguns ex-treinadores que participam do documentário, foi uma tremenda covardia da empresa responsabilizar Brancheau, que sequer está viva para se defender.

Depois do lançamento do filme, muitas celebridades cancelaram apresentações que tinham no SeaWorld. Um site americano fez uma pesquisa online com o público perguntando se a imagem do parque estava abalada depois do documentário. Surpreendentemente, a maioria respondeu que não.

Desconfiados com o resultado, o repórter investigou sobre os votantes. A maioria dos votos viera do domínio seaworld.com.

Acho que isso diz muito, não?

Blackfish (2013)

Dirigido por Gabriela Cowperthwaite
Escrito por Gabriela Cowperthwaite, Eli Despres e Tim Zimmermann

Indicado ao BAFTA de Melhor Documentário


Trailer





Links

http://www.filmesonlinegratis.net/assistir-blackfish-furia-animal-legendado-online.html

http://www.examiner.com/article/blackfish-gives-sea-world-a-bloody-nose

http://www.examiner.com/article/seaworld-blackfish-horrifies-seaworld-guests-celebrities-cancel-performances

http://www.dailymail.co.uk/news/article-2533193/More-half-votes-poll-controversial-SeaWorld-documentary-came-water-parks-employees-admit-encouraged-workers-make-opinions-known.html

http://www.cbsnews.com/news/trainer-tilikum-past-darker-than-seaworld-said/


http://g1.globo.com/fantastico/noticia/2013/08/documentario-polemico-revela-como-e-criacao-de-orcas-em-cativeiro.html


http://www.smh.com.au/environment/whale-watch/deadly-attack-witness-statements-reveal-how-whale-killed-trainer-20100302-pep9.html


http://www.smh.com.au/environment/whale-watch/sea-world-trainer-dawn-brancheau-playing-with-whale-moments-before-it-killed-her-20100226-p710.html


http://www.pbs.org/wgbh/pages/frontline/shows/whales/seaworld/tilikum/

http://www.wptv.com/dpp/news/national/seaworld-comments-on-blackfish-film-tilikum-captive-orcas-and-more

http://edition.cnn.com/2013/10/26/world/americas/orca-trainer-tilikum-keiko/

http://www.seaworldofhurt.com/tilikum-captivity.aspx


Video amador: Baleia orca ataca pelicano durante show - SeaWorld - San Diego, 2008

Nenhum comentário: