domingo, 28 de abril de 2013

Driving Miss Daisy

 - Você checou o ar condicionado? Eu mandei que checasse o ar condicionado!
 - Eu chequei o ar condicionado. Não sei para que. Você nunca me deixa ligá-lo...
 - Calado!

Uma das coisas mais intimidantes quando se descobre sua verdadeira vocação - ou, ao menos, uma delas - acontece quando você se depara com o trabalho de um dos Grandes na área. Para um ator em início de carreira é um sentimento conflitante, já que ao mesmo tempo em que você passa a ter um objetivo no que se refere à qualidade de seu próprio trabalho, também passa a duvidar se pode chegar lá. Desde que esse sentimento seja usado para seguir em frente e trabalhar mais e mais, é totalmente saudável.

Se algum dia eu fizer um post aqui no Gato Smucky listando as melhores atuações de todos os tempos em filmes, com certeza o casal de protagonistas de Conduzindo Miss Daisy (1989) vai estar na seleção. Não tenho qualquer dúvida quanto a isso. Meus atores favoritos sempre foram Robert De Niro, Al Pacino e Clint Eastwood, mas é impossível não incluir Morgan Freeman nesse grupo depois de ver esse filme - sobretudo se comparar sua atuação aqui a qualquer outra dele. Da mesma maneira, sempre achei Meryl Streep incomparável a qualquer outra atriz - a considero a Fernanda Montenegro do cinema americano - mas Jessica Tandy interpretando Miss Daisy é absolutamente perfeita.

A DIVERTIDA, TOCANTE E TOTALMENTE IRRESISTÍVEL HISTÓRIA DE UMA RELAÇÃO DE TRABALHO QUE TORNOU-SE UMA AMIZADE DE 25 ANOS


Adaptado de uma peça escrita por Alfred Uhry - o roteiro do filme também foi feito por ele - o tema central da história gira em torno do relacionamento agridoce (muito mais acre do que doce) de Miss Daisy, judia rica e impedida de voltar a dirigir por causa da idade e Hoke, seu chofer, contratado pelo filho da velhinha.
Por mais difícil que Miss Daisy seja de lidar, a verdade é que a convivência de ambos dura muitos anos, no conturbado período entre a década de 1940 e, sobretudo a de 1960. Conturbado sobretudo se pensarmos que os personagens principais são um negro de meia-idade e uma judia idosa vivendo no sul dos Estados Unidos, onde a segregação era mais intensa do que em qualquer outro lugar.
Alfred Uhry disse ter baseado a história na convivência entre sua avó Lena Fox e seu chofer Will Coleman. Aliás, três descendentes diretos de Coleman figuram brevemente no filme. Além de ser um filme muito bonito e, claro, uma espécie de documento histórico sobre a própria história dos Estados Unidos da época, destaca-se nesse filme as já mencionadas atuações de Jessica Tandy e Morgan Freeman. Pessoalmente, acho a interpretação de Freeman totalmente inspiradora para os profissionais da área - nos quais eu me incluo. O cara dá uma verdadeira aula de atuação.

Embora nem todo mundo conheça - as gerações atuais só se preocupam com Transformers, Harry Potter e similares - Conduzindo Miss Daisy é, sem dúvida, um dos melhores filmes de todos os tempos.

Driving Miss Daisy (1989)
Conduzindo Miss Daisy

Dirigido por Bruce Beresford
Escrito por Alfred Uhry (peça original e roteiro)

Morgan Freeman
Jessica Tandy
Dan Aykroyd

Vencedor de 4 Oscars: Melhor Maquiagem, Melhor Roteiro Adaptado, Melhor Atriz (Jessica Tandy) e Melhor Filme
Indicado a outros 5 Oscars: Direção de Arte, Figurino, Edição, Ator (Morgan Freeman) e Ator Coadjuvante (Dan Aykroyd)
Vencedor de 3 Golden Globes: Melhor Atriz de Filme Comédia/Musical (Jessica Tandy), Melhor Ator de Filme Comédia/Musical (Morgan Freeman) e Melhor Filme Comédia/Musical
Vencedor do BAFTA de Melhor Atriz: Jessica Tandy
Indicado a outros 3 BAFTA's: Diretor, Roteiro Adaptado e Filme.



Driving Miss Daisy (1989) - trailer




Driving Miss Daisy - tema por Hans Zimmer

Nenhum comentário: