sábado, 30 de março de 2013

Odd e Os Gigantes de Gelo


Todos nós temos pessoas das quais admiramos o trabalho. Seja no esporte, nas artes ou na TV. No meu caso, essa lista de pessoas é variável de acordo com o tempo, meu humor/estado de espírito ou até mesmo pela fase em que estiver passando. No campo das artes cinematográficas, gosto de Pacino, De Niro, Eastwood, Chaplin. Na TV, gosto de Silvio Santos - embora não veja nenhum programa dele.
Mesmo assim, seria um erro muito grande eu afirmar que qualquer uma dessas pessoas tem uma carreira irretocável. Mesmo aqueles que morrem jovens têm um ou outro trabalho questionável. Stephen King, um dos meus escritores favoritos, é o mesmo que escreveu o terrível Os Olhos do Dragão.
Neil Gaiman. O responsável pelo roteiro de toda a saga da minha HQ favorita de todos os tempos, Sandman. Tenho bastante coisa do cara, desde Stardust até Belas Maldições. Gosto de muita coisa, adoro um punhado e encontrei um do qual não gostei muito: o recente Odd e Os Gigantes de Gelo, lançado em 2011 pela editora Rocco.
Odd não é exatamente ruim. Só é um tanto sem sal nem açúcar. Tudo bem, alguns podem dizer que é apenas um livro infantil, mas Gaiman também escreveu Coraline que é um ótimo livro. E mesmo o mais ou menos O Livro do Cemitério chega a ser superior à incursão do autor na mitologia nórdica.
Odd é um garotinho que vive em um vilarejo na Noruega na época dos vikings e se envolve em uma jornada com um urso, uma águia e uma raposa. Logo, o garoto descobre que aqueles animais são na verdade Odin, Thor e Loki, expulsos de Asgard pelos Gigantes de Gelo. Odd decide ajudar os deuses e, com isso, descobrir mais sobre o próprio passado.
Como eu disse, Odd e Os Gigantes de Gelo não é grande coisa. Se você não conhece nada da obra de Gaiman, comece por outra coisa, senão vai ter uma primeira impressão errada sobre o cara.

Nenhum comentário: