segunda-feira, 4 de março de 2013

"No espaço, nem o Homem de Aço pode ouvir você gritar"

Como disse há algum tempo, meu atualmente quase abandonado gosto pela leitura começou através da clássica HQ A Morte do Superman. Embora eu tenha perdido a paixão pelas histórias de super-heróis há alguns anos, algumas histórias do gênero ainda figuram entre as minhas favoritas, sobretudo as que li na época do auge do meu "relacionamento com os comics".
Uma dessas HQ's que gosto bastante até hoje é relativamente pouco conhecida por aqui, embora seja protagonizada por um dos personagens mais emblemáticos dos quadrinhos e por um dos monstros mais famosos do cinema. Superman Versus Aliens foi publicado em terras brasileiras pela Editora Abril em 1997 e é um dos meus crossovers favoritos, já que joga frente a frente o primeiro personagem dos quadrinhos que gostei e um dos meus filmes favoritos de todos os tempos. O roteiro e os desenhos ficaram a cargo do "homem que matou o Superman" Dan Jurgens e a arte final é de Kevin Nowlan. Gregory Wright foi o colorista.
Capa da edição número 1, da Abril
Seguindo a premissa básica da história, o leitor que estiver familiarizado com ambos os personagens pode levantar a questão do fato de que, por mais aterrorizantes que os Aliens possam ser, nem mesmo eles seriam páreos para todo o poder do Homem de Aço. Jurgens resolveu fácil essa questão: ambientou a história em um planeta distante do Sol amarelo da Terra que, como "todos" sabem, é a fonte dos poderes do Superman.
A história começa de forma bastante semelhante ao Alien original de 1979: com um pedido de socorro vindo de um outro planeta. Se no longa de Ridley Scott quem se responsabiliza pela missão de resgate são os tripulantes da Nostromo, na HQ quem vai dar uma mãozinha é o Superman. Clark Kent (na época dos seus cabelos ligeiramente compridos da fase pós-Retorno) e Lois Lane vão fazer uma reportagem especial da LexCorp quando uma nave alienígena cai em um lago. Superman logo a retira da água apenas a tempo de decifrar um pedido de socorro vindo de um planeta desconhecido. O que deixa o herói intrigado é o fato de que a mensagem está em kryptonês - e todos sabemos (de novo!) que Superman é o último kryptoniano vivo.
Com o auxílio de uma nave emprestada pela LexCorp - que, obviamente tem os mesmos interesses na missão que os da Companhia no filme Alien - o Homem de Aço embarca em uma viagem espacial. Com o tempo da viagem disponível pra pensar, Superman começa a se recordar de quando, ao se deparar com outros três kryptonianos alguns anos antes - liderados pelo General Zod, aquele mesmo do filme Superman II - , foi forçado a executá-los para impedir que chegassem à Terra e ameaçassem o planeta. Torturado pela culpa de ter tirado três vidas, Superman promete jamais repetir tal ato, custe o que custar.
Capa da versão encadernada americana
Ao chegar no tal planeta, Superman começa a sentir os efeitos colaterais da ausência de um Sol Amarelo e passa a sentir seus poderes enfraquecerem gradativamente. Ao investigar o local, descobre que o planeta está a mercê de alguma ameaça desconhecida. Após quase ser morto por um Alien, é salvo por Kara, uma habitante e uma das líderes da resistência à infestação que assola o planeta. O que começa com uma missão de resgate passa a ser uma jornada de sobrevivência para o herói.

Superman Versus Aliens foi lançado originalmente em 1995 nos Estados Unidos. Há uma sequência desse encontro publicada alguns anos depois, mas a história é tão fraca que sequer vale a pena ser contada aqui.

Nenhum comentário: