terça-feira, 26 de março de 2013

Atividade Paranormal 3

A minha expectativa antes de ver  Atividade Paranormal 3 não era muito melhor do que a que tive antes de ver o segundo filme, em 2010. Apesar da curiosidade, sabia que dificilmente qualquer sequência poderia ser tão boa quanto o longa original.

O charme do primeiro Atividade Paranormal era justamente algo que o segundo e o terceiro filmes tiraram: o fato de que a entidade que assombrava a casa de Katie e Micah fosse algo desconhecido, livre de qualquer simbologia ou crença religiosa conhecida. E sobre a questão de Oren Peli, o diretor do filme, ter alterado o final para algo que dava gancho para uma continuação, já dava para ter uma idéia de que era apenas questão de tempo até ser lançada a sequência.

Atividade Paranormal 2 foi lançado em 2010 e foi, de certa forma, diferente do que se esperava. A história se passa antes dos eventos mostrados no primeiro e o roteiro meio que começa a explicar os fenômentos ocorridos no longa original. No que diz respeito aos sustos e momentos de tensão, o segundo até supera o primeiro em algumas cenas, mas no que diz respeito à história em si, acho que começa a cair em um lugar comum nos demais filmes do gênero: envolve pactos com demônios e, no final, mostra que mesmo aquela entidade tão poderosa pode ser enganada (pô, azeite de oliva não, né?!).

A primeira coisa a ser dita a quem ainda não viu  terceiro filme é essa: ignore o que foi mostrado no trailer. Assim como no segundo filme, os produtores lançaram na "amostra grátis" várias cenas que simplesmente não estão no filme. Pior, no caso do terceiro, o filme mostra momentos que contradizem totalmente o trailer, como se fosse o caso de se tratar de filmes diferentes. A cena da brincadeira de Katie e Kristi em frente ao espelho é uma delas. Essa jogada de marketing, se vista de um ponto de vista diferente, beira a falta de respeito com os fãs da franquia, não acha? Afinal, isso não aconteceu no primeiro filme e mesmo assim Atividade Paranormal virou sensação no mundo inteiro.

Vamos ao filme, enfim...


O "prólogo" de Atividade Paranormal 3 ocorre meses antes dos eventos mostrados no segundo filme. Um video caseiro mostra um diálogo entre Katie e Kristi - ainda grávida de Hunter - enquanto Kristi pinta o quarto do bebê. Katie afirma estar pensando em morar em definitivo com Micah e pede para usar o porão da casa de Kristi e Daniel para guardar umas fitas VHS que estão com ela desde a época da morte da avó. Ao ser perguntada sobre o conteúdo das fitas, Katie diz nunca tê-las assistido. Na cena seguinte, Daniel filma Katie descendo o porão e guardando as fitas lá, em uma caixa de papelão.
Corta para imagens do segundo filme, no exato momento em que Daniel começa a filmar o estado da casa depois de uma suposta invasão domiciliar. Móveis revirados, eletrodomésticos quebrados e, ao descer ao porão, nota-se o desaparecimento da caixa de fitas de video de Katie. Embora não seja dito diretamente, mas daí já dá pra supor o motivo de terem invadido a casa de Daniel e Kristi. Sobre quem fez isso, pode-se deduzir depois de ver o filme até o final.
O filme começa "de verdade" quando começam a aparecer as imagens das tais fitas. Nenhuma mensagem como "A Paramount agradece às famílias..." e nem nada do tipo. Apenas as filmagens começam a aparecer.

Aliás, sobre essas filmagens, vem a primeira grande falha do filme. Apesar de tudo aquilo se passar no final dos anos oitenta, parece que todas as fitas foram feitas em HD. Não creio que, se o filme todo se passasse em videos com qualidade de VHS da época, ele ficasse ruim. Muito pelo contrário, isso traria mais verossimilhança à história. Temos o exemplo de À Prova de Morte, de Quentin Tarantino, mas isso é outro caso.

O período de "apresentação dos personagens do filme" acontece no dia do aniversário de seis anos de Katie. O responsável por filmar a festa é Dennis, namorado de Julie, mãe de Katie e Kristi. Conforme é revelado mais tarde, ele trabalha filmando eventos como casamentos e festas. Também aparece na festa a avó das meninas e mãe de Julie. Quem viu o segundo filme sabe que ela tem uma participação importante e decisiva na trama.

Kristi tem um amigo imaginário chamado Toby, que é citado algumas vezes pela garotinha no início do filme.

O primeiro acontecimento estranho ocorre quando Dennis está sozinho com a câmera e ouve sons vindos de outros pontos da casa. Entra no quarto das meninas e vê que ele está vazio, mas quando se vira, vê a porta do armário das garotas aberto. Contudo, esse fato isolado parece passar despercebido.

Dennis passa a suspeitar que exista algo estranho vivendo naquela casa quando, ao tentar filmar ele e Julie na cama, um terremoto balança as estruturas da casa. Dennis e Jullie correm para verificar se as meninas estão bem e, a poeira que cai do teto parece revelar uma silhueta presente no quarto.
Dennis vê as imagens no dia seguinte e mostra a Julie, que acha que é apenas ilusão de ótica. No entanto, Randy, amigo de Dennis (e contraponto humorístico no filme) fica entusiasmado e encoraja o amigo a tentar capturar mais imagens da coisa na casa. Como era de se esperar, Dennis espalha algumas câmeras e as deixa ligada durante a noite. No entanto, uma delas captura um diálogo aparentemente inofensivo de Julie e sua mãe. A avó das meninas tenta convencer Julie a ter um filho homem (quem viu o segundo filme começa a desconfiar do motivo disso), assim como critica a relação dela com Dennis.
Uma das primeiras gravações estranhas de Dennis mostra Kristi levantando à noite e conversando com Toby, seu suposto amigo imaginário. Na conversa, menciona Dennis, diz que ele é um sujeito legal. Dennis, ao ver as imagen no dia seguinte tenta mostrar a Julie que há algo estranho na casa, mas a garota se mostra cética e diz que o fato de Kristi ter um amigo imaginário é coisa de criança, que deve desaparecer em uma semana ou duas.
A partir daí, começa uma sucessão de momentos parecidos com os do primeiro e segundo filmes. Lustres que se movem, luzes que se acendem sozinhas... exceto por duas cenas em particular, que inovam em relação aos longas anteriores.
A primeira delas ocorre quando Dennis e Julie saem à noite e deixam uma babá tomando conta das meninas. A garota brinca com Katie, vestindo um lençol e (no melhor estilo Chaves) imitando um fantasma. Depois das meninas irem dormir, a babá está no andar de baixo e as câmeras capturam uma figura com o lençol atrás da garota. Quando a babá se vira, o lençol cai no chão, revelando que o quem quer que estivesse por baixo, não era uma das meninas. Quando o casal chega, a babá claramente assustada cai logo fora dali. Na manhã seguinte, Dennis mostra as imagens a Randy.

A segunda cena que torna o terceiro filme pelo menos um pouco diferente ocorre um dia depois que as câmeras capturam Kristi "dizendo" a Toby que não vai mais falar com ele. Na manhã seguinte a esse fato, a garota acorda com febre e, à noite, Dennis e Julie decidem levá-la ao médico. Dessa vez, Dennis deixa Randy tomando conta de Katie, que o convence a brincar de "Bloody Mary". A brincadeira consiste em dizer "Blood Mary" três vezes em frente a um espelho e esperar um fantasma aparecer. O que acontece em seguida é meio óbvio, então nem vou entrar em muitos detalhes, mas basta dizer que Katie fica extremamente assustada.

Alguns dias depois, Katie está brincando com Kristi quando, ao chegar no quarto, a garota tromba com algo invisível. Com medo, dá alguns passos para trás para, em seguida ser erguida apenas pelos cabelos. Quando consegue se libertar, corre para os braços da mãe no andar de baixo e diz, chorando, "Toby puxou meus cabelos". Julie fica irritada e briga com Dennis, por encorajar a história de fantasmas.

Como nos dois filmes anteriores, a cena do pé sendo puxado também aparece em Atividade Paranormal 3. Aliás, parece que isso está se tornando algo obrigatório nos filmes da franquia. Nesse caso, acontece no quarto das meninas e a felizarda é, de novo Katie (o que faz com que a cena do primeiro filme seja a segunda vez que Katie passa por isso). Katie é arrastada para dentro do armário e a coisa só para quando Kristi diz à entidade "Está bem, eu faço...".

Diferente dos dois primeiros filmes, quando os homens são os céticos e idiotas, nesse caso a cética é Julie. Esse ceticismo todo desaparece quando ela mesma participa de um evento estranho na cozinha de casa Não vou especificar exatamente o que é, mas basta dizer que é algo bastante parecido com a cena de Kristi e os armários no segundo filme.

Assustada, Julie convence Dennis a irem todos para a casa da avó das meninas. Começa aí a parte final e ponto alto do filme. Pouco depois de chegarem, Kristi fica observando um quadro na parede, quase como se estivesse hipnotizada. Quem está acostumado com filmes de terror já deduz que o problema não está exatamente no quadro...

De qualquer forma, inexplicavelmente, Dennis deixa a câmera ligada enquanto dormem. De madrugada, ao ouvir sons de carros do lado de fora da casa, o casal acorda. Minutos depois, ouvindo sons de dentro, Julie sai do quarto para ver do que se trata. É a última vez que ela é vista com vida.

Ao perceber a demora da namorada em voltar, Dennis pega a câmera e sai do quarto. Vai até o quarto das meninas e vê que ele também está vazio. A partir daí, o filme fica bastante parecido com o final de A Bruxa de Blair, com Dennis percorrendo aquela casa assustadora da porra, com a câmera na mão. Quando chega à sala de jantar, adequadamente iluminada por velas, vê que o quadro não está mais ali, que tem um símbolo de bruxaria desenhado na parede. Devagar, continua a percorrer a casa procurando a namorada e as filhas. Chega a um corredor e vê, no final dele, uma porta. É óbvio que se fosse uma pessoa da vida real, ele tinha caído fora dali e chamado a polícia, mas como se trata de um filme de terror, ele realmente percorreu o corredor e abriu a porta no final dele... para dar de cara com um bando de bruxas em algum tipo de ritual pagão (não que bruxas façam outros tipos de rituais, mas você me entendeu).
Ao tentar fugir pelo caminho de volta, Dennis viu Julie no alto da escada, em pé... ou assim pensou, quando chegou mais perto e se deu conta que a garota estava morta e sendo suspensa por alguma coisa invisível, que a jogou em cima de Dennis e ambos caíram. Depois que se levantou, encontrou Kristi. Com a garotinha, tentou abrir a porta da casa, mas descobriu-a trancada. De novo, se fosse algum de nós, teria aberto aquela porta a murros, pontapés ou a dentadas, mas como se trata de um filme, tudo o que o sujeito fez foi se esconder com Kristi em um armário. Momentos depois, deixou a garota lá e saiu, sabe-se lá pra que. Mas encontrou Katie, no pé da escada, perto do corpo da mãe. Katie estava abaixada, de costas e era tão óbvio o que iria acontecer em seguida que... aconteceu mesmo. Dennis se aproximou e quando tocou o ombro da garota e ela se virou, vimos a face demoníaca de relance, assim como nos dois primeiros filmes. Dennis é arremessado para trás e a câmera mostra apenas o pé do rapaz. Quando ele tenta se arrastar, a entidade presente na casa o joga para o chão. A mãe de Julie chega e presencia a cena.

Em seguida, Dennis tem a espinha partida e cai.
Morto.

As últimas imagens mostram a avó das meninas subindo a escada, na companhia de ambas. Antes de chegar ao topo, Kristi olha para trás e diz: "Venha, Toby".

Fiquei indignado (mas não muuuuito) pelas cenas do trailer que ficaram de fora do filme. Como a possível explicação para o incêndio na casa de Katie, mencionado por ela no primeiro filme. Mesmo assim, algumas coisas ficariam estranhas nesse filme, como a presença do psiquico do longa original.

Como saldo, acho que Atividade Paranormal 3 é até um pouco mais assustador do que o segundo, embora também tenha bastante humor negro. Funciona bem como um filme de terror isolado. Comparado ao segundo, tem mais cenas com "sustos falsos", as quais quase inexistem no primeiro.

O porém é que, a cada filme, estão fazendo com que a história fique mais próxima da vala comum dos demais filmes de terror feitos por aí. Estão colocando muitos detalhes e, no que se refere a Atividade Paranormal 3, alguns desses detalhes estão contradizendo coisas vistas nos dois primeiros filmes. O próprio final do filme já é assim.

No caso do próximo filme da franquia, tudo indica que os produtores irão mostrar o destino de Katie e de Hunter, após os acontecimentos do segundo filme. Pra quem esperava um terceiro filme bem fraco, até que me surpreendi. Então, é esperar pra ver o que Atividade Paranormal 4 nos reserva...
Atividade Paranormal 3 (2011) - trailer


Nenhum comentário: