sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Os 20 Maiores Filmes de Todos os Tempos - 17º Titanic (1997)

 - Nós não encontramos nada sobre Jack. Sequer um único registro!
 - Não... não deveria, deveria? E eu nunca havia falado sobre ele até agora. A ninguém. Nem mesmo a seu avô. O coração de uma mulher é um oceano profundo de segredos. Mas agora vocês sabem que houve um homem chamado Jack Dawson que me salvou... de todas as maneiras que uma pessoa pode ser salva. Eu nem mesmo tenho uma foto dele. Agora, ele só existe... na minha memória.


Foi, disparado, o maior blockbuster da década de noventa. Nem mesmo o outro filme de James Cameron que arrebentou nas bilheterias mais de uma década depois o superou em popularidade. Enquanto, em 2009 as pessoas se perguntavam "você já foi ver Avatar?", em 1997 a frase era "quantas vezes você já viu Titanic?". O até então desconhecido Leonardo DiCaprio arrastou a mulherada aos montes para as poltronas de cinema para ver o arrasa-quarteirão idealizado por Cameron desde o final das filmagens de O Exterminador do Futuro 2 (1991). Todo mundo falava do filme, as rádios davam ingressos, a música-tema My Heart Will Go On tocava o dia inteiro... foi uma daquelas sensações da cultura pop que causa interesse até em quem não liga muito pra isso tudo. É, ainda hoje, o filme mais visto da História.
A grandeza da produção se refletiu na cerimônia do Oscar do ano seguinte. Depois de ser indicado em 14 categorias, venceu 11 - se igualando ao épico Ben-Hur (1959). Contudo, a grande maioria desses prêmios se deu nos aspectos técnicos, embora Kate Winslet e Gloria Stuart tenham sido indicadas como Melhor Atriz e Melhor Atriz Coadjuvante, respectivamente. Isso indica que o mérito do sucesso de Titanic se deve, em maior parte, ao trabalho de Cameron na cadeira de diretor.
Se alguns podem dizer que o vencedor do Oscar de Melhor Filme de 1997 não tem um roteiro brilhante - talvez com razão - nada pode ser dito quanto à grandiosidade do projeto. O cuidado com a produção ocorreu muito antes do início das filmagens, com o extenso trabalho de pesquisa dos realizadores quanto ao que realmente aconteceu ao Titanic original. Sobreviventes foram entrevistados, historiadores consultados e até mesmo filmagens do barco original no fundo do Atlântico Norte foram feitas. Filmagens que acabaram sendo usadas na edição final.
James Cameron teve tanto cuidado com a veracidade aos acontecimentos de 1912 que até mesmo um suicídio de um membro da tripulação enquanto o barco afundava causou constrangimento com os descendentes do sujeito, já que o diretor levou o fato às telas. Tecnicamente, Titanic é quase impecável.

NOTHING ON EARTH COULD COME BETWEEN THEM

Obviamente, se Titanic se sustentasse apenas nos acontecimentos históricos, ele seria apenas um filme com bons efeitos, talvez subestimado pela crítica e, sem sombra de dúvida, um fracasso de bilheteria. Por isso, quando Cameron apresentou a idéia do filme à Fox, ele descreveu a história como "um Romeu e Julieta no Titanic". Para ser um sucesso de bilheteria, o longa precisaria de um apelo comercial. O diretor e roteirista seguiu o caminho mais "arroz com feijão" e inseriu um romance proibido na situação toda. Ponto para Cameron, já que criar uma história muito complexa talvez fosse arriscado demais.
Provavelmente não seria um erro afirmar que muito do sucesso de Titanic no quesito bilheteria se deve a Leonardo DiCaprio como Jack. Não que a atuação do ator com seus então 22 anos seja algo extraordinário - embora não seja ruim - mas sua pura e simplesmente presença na tela o transformou no sujeito mais amado pelas garotas no mundo inteiro. Seu rosto estava em camisetas, cadernos escolares, capas de revistas adolescentes. Felizmente, isso não fez com que o ator se acomodasse na posição de sex symbol da época e, posteriormente, deixou de ser um bom ator e se tornou um ótimo ator. 
A musa, a gata, a perfeita Kate Winslet também fez um bom trabalho como a rebelde-meio-mimadinha-de-família-rica Rose.
A clássica história de amor proibido que termina em morte no final arrancou suspiros do mundo todo - quase sempre dá certo com o público, embora quase nunca engane a crítica. Lembro que, meses depois do lançamento do filme, quando o vi pela primeira vez no cinema, uma moça que sentava algumas poltronas à minha esquerda se esbaldava em lágrimas.

Tanto se falou em Titanic que sua imagem, assim como todas as outras coisas relacionadas a ele ficaram desgastadas com o tempo, o que faz com que seja subestimado, apesar de tudo. Mesmo a música-tema cantada por Celine Dion não causa nenhum efeito ou aperto no coração dos casais apaixonados. Até mesmo Kate Winslet, em entrevista recente, afirmou que não gosta mais da canção.
Por isso, é possível que ainda se passem alguns anos antes que Titanic entre definitivamente no grupo de filmes clássicos para serem vistos sempre. Mas que já é um marco na história do cinema, isso os números não deixam negar.

Titanic (1997)
Dirigido e escrito por James Cameron

Leonardo DiCaprio
Kate Winslet
Billy Zane
Kathy Bates
Frances Fisher
Gloria Stuart
Bill Paxton
Bernard Hill

Vencedor de 11 Oscars: Som, Canção Original, Trilha Sonora, Edição, Efeitos Visuais, Edição de Som, Figurino, Fotografia, Direção de Arte, Diretor e Filme.
Indicado a mais três Oscars: Maquiagem, Atriz (Kate Winslet) e Atriz Coadjuvante (Gloria Stuart)
Vencedor de 4 Golden Globes: trilha sonora, canção original (My heart will go on), diretor-filme e filme-drama.
Indicado a outros 4 Golden Globes: ator em filme-drama (Leonardo DiCaprio), atriz em filme-drama (Kate Winslet), atriz-coadjuvante em filme-drama (Gloria Stuart) e roteiro.
Indicado a 10 BAFTA's: música, fotografia, figurino, edição, maquiagem, design de produção, som, efeitos especiais, diretor e filme.

Data de estréia no Brasil: 16 de janeiro de 1998

Titanic (1997) - trailer





Parte da trilha sonora - James Horner



Fotos:








5 comentários:

Cris Mitsue disse...

Achando coisas nessa bagunça aqui de casa, lembrei que eu tenho a revista Mad dessa época, com o "Leotário DiCaprio" na capa. Ou melhor: Alfred E. Neuman como o jovem galã. E a história de Titicanic, claro.

Ahahhaha

Augusto Fernandes Sales disse...

Tenho uma Mad em algum lugar do meu guarda-roupa também. Deve estar entre os "Conan's" e os Eisner's...

Raul disse...

Só lembrando que na verdade ele naufragou no atlântico norte.

Augusto Fernandes Sales disse...

Bem lembrado, Raul. Já corrigi.

Valeu!

Lidia Sales disse...

Assistí esse filme em 1997, na época gostei. Mas, é um daqueles filmes que hoje não assistiria novamente. Quando deparo com ele, sendo exibido na tv., mudo ràpidamente de canal.