sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Os 20 Maiores Filmes de Todos os Tempos - 1º The Dark Knight (2008)

batman the dark knight, de Cris Mitsue

 - Sabe por que eu uso uma faca? Armas são rápidas demais. Você não consegue saborear todas as... pequenas emoções. Sabe, nos momentos derradeiros, as pessoas te mostram quem realmente são. Então, de certa forma, eu conheço seus amigos de um jeito que você jamais conhecerá. Quer saber quais deles eram covardes?

A cena final de Batman Begins, filme que ressuscitou a franquia do Homem-Morcego depois das duas "pérolas" dirigidas por Joel Schumacher, mostrava um sutil gancho para uma possível sequência. Se ela existiria ou não, iria depender do sucesso - ou fracasso - do filme que trazia a melhor versão cinematográfica de Batman já feita - sem contar, é claro, o independente Batman: Dead End (2003).
No entanto, Christopher Nolan, principal responsável pelo mais fiel filme baseado em Histórias em Quadrinhos até então, afirmou que só toparia dirigir um segundo filme se tivesse um bom roteiro em mãos. Nolan não estava interessado em fazer apenas um blockbuster; queria também ter seu nome atrelado a um filme realmente bom.

Ao fazer Batman Begins (2005), Nolan tinha por obrigação contar a origem de Homem-Morcego. Então, por mais que quisesse adicionar elementos ao roteiro, teve que seguir uma linha geral pré-definida mas, com a sequência, poderia levar a franquia para onde achasse melhor. Por outro lado, como na época não estava pré-estabelecido que a série seria um trilogia, Nolan também pôde escrever seu roteiro sem a necessidade de deixar pontas soltas a serem amarradas em um terceiro filme.

O vilão do melhor filme do Batman não poderia ser outro, senão o maior deles. Os roteiristas tiveram a acertada idéia de basear a personalidade do Coringa na clássica - e, por que não cult? - HQ A Piada Mortal, considerada como uma das melhores de todos os tempos. Outras histórias que serviram de base para o roteiro foram O Longo Dia das Bruxas e O Homem Que Ri, além das duas primeiras HQ's com o Coringa. Ao contrário de qualquer outro vilão de qualquer outra franquia de qualquer outro super-herói, o Coringa não tem desejos de conquista (vide Os Vingadores), dinheiro (vide Homem de Ferro) ou tem um deturpado senso de justiça (vide Batman Begins). A única coisa que lhe interessa é instaurar o caos, o que significa que pode ser imprevisível.

Para o papel de principal vilão do filme, apesar de todas as especulações, Heath Ledger foi o escolhido do diretor desde o começo. Ambos até já haviam se encontrado para discutir sobre o personagem, antes mesmo do roteiro ser escrito. Para se preparar para encarnar o personagem, Ledger viveu em um quarto de hotel por cerca de seis semanas. Um dos objetivos do ator era encontrar um tom diferente do usado por Jack Nicholson no mesmo personagem no Batman de Tim Burton. No final, Ledger se baseou na aparência punk de Sid Vicious e nos maneirismos de Alex DeLarge, personagem principal de Laranja Mecânica.

Após Chris Nolan ver sua performance no filme Obrigado por Fumar, Aaron Eckart foi o escolhido para viver o promotor-público idealista Harvey Dent. Katie Holmes não aceitou o convite para reprisar seu papel de Batman Begins e foi substituída por Maggie Gyllenhaal.

BEM-VINDO A UM MUNDO SEM REGRAS


Batman - O Cavaleiro das Trevas começa cerca de nove meses depois do final do filme anterior. Os criminosos estão mais cautelosos, já que a figura misteriosa do Batman se tornou ao mesmo tempo uma ameaça real e uma espécie de lenda urbana. A Prefeitura de Gotham afirma publicamente que há uma força-tarefa para prender o vigilante mas, extra-oficialmente o herói trabalha em conjunto com o Tenente James Gordon.
Paralelo a isso, o promotor-público Harvey Dent ganha popularidade devido ao seu combate à Mafia, ao mesmo tempo em que um novo criminoso começa a dar as caras, tendo a ousadia de roubar mais de 60 milhões de dólares em um assalto a banco. No entanto, esse dinheiro pertencia aos chefões do crime organizado e o criminoso conhecido apenas como Coringa - por usar maquiagem de palhaço ou "pintura de guerra" como um bandido sugere - faz questão de mostrar que é o autor do roubo.
Formando um improvável triunvirato, Gordon, Batman e Dent fazem uma jogada perfeita contra a Máfia e, de uma única vez, colocam centenas de bandidos na prisão. Dessa forma, as ruas ficam livres para o novo criminoso começar a agir: em um video enviado à imprensa, promete que se Batman não tirar a sua máscara e mostrar ao mundo quem é, irá matar uma pessoa por dia.

"Eu pareço mesmo ser um cara que faz planos?"

O fato de que o Coringa muda de idéia apenas ilustra a insanidade e a falta de um objetivo mundano - e, portanto, previsível - do vilão. A saída para desfazer a necessidade anterior - fazer com que Batman revele sua identidade - é genial, assim como seu ataque terrorista a dois barcos. Como ele mesmo diz em determinado momento, "não é pelo dinheiro, é pra passar uma mensagem".

Chris Nolan conseguiu fazer um filme de super-herói sem nenhum dos clichês presentes no gênero - basta ver o que acontece com o par romântico do protagonista. É, de longe, o mais sério e sombrio longa-metragem baseado em quadrinhos, com um punhado de questões ambíguas sobre moralidade e justiça. De quebra, tem algumas das melhores cenas de ação dos últimos anos - com destaque para a perseguição ao carro-forte dentro de um túnel.

A presença deste filme nesta lista é, talvez, a maior prova do quanto funcionou o investimento em fazer filmes sérios baseados em HQ's desde a década passada. Quando foi lançado, The Dark Knight bateu dezenas de recordes de bilheteria - com boas críticas, coisa que não é muito comum para um blockbuster - ficando atrás apenas de Titanic como um dos filmes mais vistos da história. Isso - assim como o primeiro e terceiro filmes - sem utilizar a tecnologia 3D, que alavancou a arrecadação de sucessos posteriores como Avatar e Os Vingadores.


The Dark Knight (2008)
Batman - O Cavaleiro das Trevas
Dirigido por Christopher Nolan
Escrito por Jonathan Nolan (roteiro), Christopher Nolan (roteiro e história), David S. Goyer (história) e Bob Kane (personagens)

Christian Bale
Heath Ledger
Aaron Eckhart
Michael Caine
Maggie Gyllenhaal
Gary Oldman
Morgan Freeman
Monique Gabriela Curnen
Ron Dean
Cillian Murphy
Eric Roberts

Vencedor de dois Oscars: Ator Coadjuvante (Heath Ledger) e Edição de Som.
Indicado a outros 6 Oscars: Direção de Arte, Fotografia, Edição, Maquiagem, Mixagem de Som e Efeitos Visuais.
Vencedor do Golden Globe de Melhor Ator Coadjuvante (Heath Ledger).
Vencedor do BAFTA de Melhor Ator Coadjuvante (Heath Ledger).
Indicado a outros 8 BAFTA's: Fotografia, Figurino, Edição, Maquiagem, Música, Design de Produção, Som e Efeitos Visuais.

Data de estréia no Brasil: 18 de julho de 2008


The Dark Knight (2008) - trailer 01



Trailer 02




The Dark Knight - tema principal - Hans Zimmer e James Newton Howard



Fotos








5 comentários:

Cris Mitsue disse...

Essa pegada de realismo de Nolan fez de The Dark Knight um belo filme. A gente até acredita que possa existir um Batman rondando por aí..

E lembrando que Coringa roubou a cena com maestria, hein.

e já estou vendo o Batman: Dead End!

Augusto Fernandes Sales disse...

Esse foi o único filme do qual eu saí do cinema com a expressão "puuuuuuuuuutz" na cabeça...

Cris Mitsue disse...

Um "puuuuuuuts" bom, não?

Augusto Fernandes Sales disse...

Foi como um "puuuuutz, esse é o melhor filme que já vi!"

Lidia Sales disse...

Embora não seja tão fã de filmes com muita sequência, tiro o chapéu para este. E também, teve toda a emoção pela brilhante atuação do Heath Ledger.