domingo, 16 de dezembro de 2012

Os 20 Maiores Filmes de Todos os Tempos - 15º Se7en (1995)

 - Isso não terá um final feliz.



Empatado em 15º com a primeira parte da saga d'A Noiva está aquele que é um dos primeiros títulos a serem lembrados quando o gênero é mistério. Seven - Os Sete Crimes Capitais é, sem sombra de dúvida um dos melhores filmes dos anos noventa e sua presença nesta lista não é por acaso. Também é prova de que, às vezes, pessoas desconhecidas podem revelar gratas surpresas na cultura pop. Digo isso porque o roteirista Andrew Kevin Walker não possuía nenhum trabalho famoso no currículo e, por isso teve dificuldade para encontrar uma produtora interessada no seu roteiro. Para conseguir um estúdio que bancasse a sua história, Walker fez uma lista de agentes que trabalharam com escritores de suspense e ligou para um por um.
Recentemente, o diretor brasileiro José Padilha (dos dois excelentes Tropa de Elite) assumiu a responsabilidade de dirigir o remake de Robocop. Tempos depois, afirmou em entrevista que não pretende voltar a trabalhar em Hollywood tão cedo, já que a pressão e interferência dos produtores em seu trabalho é grande demais. David Fincher, diretor de Se7en sofreu as mesmas pressões. O estúdio tentou alterar algumas coisas no roteiro, como o final por exemplo. Queriam um desfecho mais "leve", mas Fincher bateu o pé, assim como Brad Pitt, que afirmou que se o roteiro fosse modificado, não faria o filme.

SETE PECADOS CAPITAIS. SETE MANEIRAS DE MORRER.

Existem muitos filmes de serial-killer, sobretudo nos últimos anos. Tanto que o gênero até ficou desgastado com franquias repetitivas como Jogos Mortais, por exemplo. Contudo, os anos noventa foram generosos com o tema, trazendo clássicos como O Silêncio dos Inocentes além, é claro, de Se7en.
Entretanto, se há um diferencial no filme dirigido por Fincher é o aspecto totalmente perturbador, ausente unicamente em uma breve cena de jantar entre os detetives Somerset e Mills, e  Tracy, esposa de Mills. No restante da história, um clima sombrio paira no ar durante os sete dias em que os Se7en se passa.
O roteiro não se preocupa muito em mostrar a trajetória de Mills e Somerset até ali, e isso é um tanto fora dos padrões hollywoodianos mas que funciona muito bem neste caso. A trama central já começa logo de cara, sem grandes preocupações em apresentar a dupla de protagonistas.
No entanto, do pouco que se descobre de ambos logo de cara - e é algo que vai se aprofundando no decorrer da história - destaca-se a diferença essencial da natureza dos dois detetives. Somerset está a uma semana de se aposentar e tem experiência demais para acreditar em finais felizes ou heróis. Para ele, a sociedade acha que é mais fácil deixar as coisas como estão e deixar rolar do que tentar fazer algo a respeito.
Mills, recém-chegado na cidade para substituir Somerset, é mais idealista e tem alguma fé nas pessoas. Em contrapartida, é mais passional e impulsivo, o que contrasta com a frieza do parceiro.
A chegada de Mills acontece na última semana de trabalho de Somerset antes da aposentadoria. Logo de cara é notória a diferença de personalidade de ambos, mas eles têm pouco tempo para se adaptar um ao outro: são chamados para investigar um cadáver encontrado com marcas de tortura. A vítima foi forçada a comer incessantemente até morrer. Como principal pista, a palavra Gluttony (gula) escrita com gordura na cena do crime. Após uma nova vítima ser encontrada, Somerset deduz que o assassino, quem quer que seja, está se baseando nos Sete Pecados Capitais para escolher suas vítimas. Com isso, ambos têm pouquíssimo tempo para encontrá-lo, já que possivelmente o criminoso desapareceria para sempre após o sétimo assassinato.

Se7en tem um dos finais mais perturbadores da história do cinema.


Se7en (1995)
Seven - Os Sete Crimes Capitais
Dirigido por David Fincher
Escrito por Andrew Kevin Walker

Brad Pitt
Morgan Freeman
Gwyneth Paltrow
R. Lee Ermey

Indicado ao Oscar de Melhor Edição.
Indicado ao BAFTA de Melhor Roteiro Original

Se7en (1995) - trailer




Fotos







2 comentários:

Lidia Sales disse...

Seven?
Por favor, não, nunca, em tempo algum, jamais!

Augusto Fernandes Sales disse...

Pô! Grande atuação de Pitt e Freeman. Fora a surpresa do assassino no final...